Terça, 24 de Maio de 2022
26°

Pancada de chuva

Salvador - BA

Camaçari Camaçari

Grupo de trabalho do PPAC e CIAT conhecem trabalho do Instituto AB

Janete Ferreira, articuladora da 7ª edição do PPAC, reconhece o encontro como um momento de avanço.

13/05/2022 às 15h57
Por: Redação III Fonte: Ascom PMC
Compartilhe:
Foto - Divulgação PMC
Foto - Divulgação PMC

O Grupo de Trabalho Coordenador (GTC) da 7ª edição do Programa Prefeito Amigo da Criança (PPAC) e o Centro de Integração e Apoio ao Trabalhador (Ciat) da Secretaria do Desenvolvimento Econômico (Sedec) reuniram-se com o Instituto AB na manhã desta sexta-feira (13/5). O encontro teve o propósito de conhecer o trabalho que a entidade realiza com outras municipalidades, a fim de identificar demandas de Camaçari e, a partir daí, construir uma proposta voltada para as prioridades e necessidades da cidade.

Janete Ferreira, articuladora da 7ª edição do PPAC, reconhece o encontro como um momento de avanço. “Fizemos esse esforço de buscar mais uma vez o Instituto AB para que seja construída uma proposta para o município, voltada para as temáticas da diversidade e inclusão a partir do trabalho desenvolvido no Ciat”, declarou.

O Instituto AB, especializado na consultoria em recrutamento e seleção de Pessoas com Deficiência (PCD), educação corporativa e prestação de consultoria estratégica para PCD, por meio de sua presidente, Amanda Brito, disse que o encontro é uma oportunidade para conhecer as especificidades de Camaçari. “Viemos mais uma vez aqui para nos aproximarmos da realidade do município, nos quesitos diversidade e inclusão. Só a partir daí vamos avançar na construção de um projeto que atenda as necessidades da cidade”, observou.

Para Michele Andrade, coordenadora do Ciat, o principal desafio a ser superado é o da mudança da mentalidade das empresas que empregam pessoas com deficiência.  “Sentimos uma grande dificuldade no Ciat, que é a oferta, por parte das empresas, de vagas mais qualificadas para o público PCD. Ao pautar isso aqui dentro, a gestão reconhece a importância desse tema na realidade de Camaçari, mas é preciso que haja uma transformação na cultura do empresariado local. É preciso que as empresas reconheçam a capacidade e a qualificação do público PCD, mesmo diante das limitações com as quais convivem cotidianamente”, declarou.

Também participaram da reunião, João Rosendo dos Santos, da Gerência de Pessoa com Deficiência (Gedef) da Secretaria do Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedes); Fredson Soares e Sueli de Fátima, respectivamente presidente e vice-presidente da  União das Pessoas com Deficiência de Camaçari (Udec); Antônio Pereira, da Secretaria de Relações Institucionais (Serin); e Fabiano Orleans, do Instituto AB.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários